Radio Verdes Campos! É do seu jeito! - A melhor radio de Gramado, canela e Regiao

Prefeitura de Canela decreta luto de três dias pela morte de Eliseu Padilha

119

O prefeito Constantino Orsolin decretou hoje (14.3) luto oficial de três dias pelo falecimento de Eliseu Padilha, 77 anos. O canelense nasceu em 23 de dezembro de 1945 e tratava um câncer de estômago, descoberto há um mês, e estava internado em estado grave desde sábado (11.3) no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. Padilha faleceu na noite de segunda-feira, 13 de março.

Eliseu Padilha é natural de Canela, foi contador, advogado e empresário. Em 1966, filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), onde foi presidente do partido na cidade, e estudante do Colégio Marista Maria Imaculada, foi líder estudantil.

O ex-político tem extenso histórico ligado à política brasileira e a governos passados. Ele foi prefeito de Tramandaí, entre 1989 e 1993. Depois disso, atuou como deputado federal pelo Rio Grande do Sul durante quatro mandatos, se tornando um dos parlamentares mais influentes da Câmara dos Deputados.

Ao longo da carreira atuou também como secretário do estado de Negócios do Trabalho, Cidadania e Assistência Social do Rio Grande do Sul; ministro do Transporte durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB); ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil no governo de Dilma Rousseff (PT); ministro-chefe da Casa Civil no mandato de Michel Temer (MDB) e presidente nacional da fundação Ulysses Guimarães.

O canelense deixa a esposa, Simone Camargo, seis filhos e cinco netos.

De acordo com comunicado divulgado pela família, o velório será na quarta-feira (15/3), das 10h às 17h, no Palácio Piratini, em Porto Alegre. Em seguida, o corpo será levado ao Angelus Memorial e Crematório para uma cerimônia restrita aos familiares.

O prefeito Constantino Orsolin era amigo particular de Padilha. “Durante minha vida pública, foram grandes e memoráveis momentos que vivemos juntos, seja nas campanhas políticas, nos ajudando a traçar estratégias de campanha, compartilhando experiências, me aconselhando, me ajudando nos momentos mais difíceis e sempre contribuindo nos projetos e causas do nosso Município. Padilha era um grande ser humano, uma pessoa especial, de extraordinário desempenho político e de enormes demonstrações de afeto pelo povo canelense. Um homem forte, que lutou até enquanto pôde pela vida” relatou o chefe do executivo.

Comentários