Radio Verdes Campos! É do seu jeito! - A melhor radio de Gramado, canela e Regiao

Polícia Civil desencadeia “Operação Via Láctea” e investiga ex-dirigentes da Cooperativa Piá de Nova Petrópolis

533

A Polícia Civil de Nova Petrópolis coordenada pelo Delegado de Polícia Civil Fábio Idalgo Peres desencadeou na manhã de hoje (30) a operação “via láctea” que visa dar cumprimento a seis mandados de busca e apreensão. São investigadas pessoas que tinham ligação e/ou cargos na Cooperativa Nova Petrópolis Ltda, a PIÁ. Além dos mandados judiciais de busca e apreensão foi representado por sequestro de bens e valores ao Poder Judiciário e deferido na ordem de quinze milhões de reais, além de bens imóveis e móveis, como veículos, etc. Ficando com restrição de venda na ordem de mais de 50 veículos. Objetivo é preservar o patrimônio durante o desenvolvimento do inquérito policial. O que se apura é que uma associação de pessoas que desempenhava funções na cooperativa tinham empresas, muitas vezes em nome de familiares próximos com informações privilegiadas, recebendo benefícios acima da média e/ou vindo a ganhar valores vantajosos, acima de mercado. A apuração está no início, no entanto, os pedidos foram subsidiados por relatório técnicos. O inquérito policial se debruça em diversas situações na gestão anterior, inclusive na alienação (venda) da frota, ficando constatado a princípio que a aquisição de 16 (dezesseis veículos) foi feita por uma empresa ligada ao filho do então presidente da cooperativa. A empresa supostamente prestava serviços para a PIA (fato que vai ser apurado) e com o dinheiro obtido nesse suposto contrato, veio a adquirir os veículos, muitas vezes por menos da metade do preço de mercado, sem obedecer a ATA de venda. Apura-se se houve ou não essa prestação de serviços. Fato é que houve um prejuízo neste caso na ordem de pelo menos cerca de trezentos mil reais. O que se pode constatar que houve praticamente uma liquidação informal, inclusive recolhendo valores em espécie de supermercados e agropecuárias para pagamentos de alguns funcionários, escolhidos para verbas trabalhistas, “ligados” à então diretoria, havendo o recolhimento de dinheiro, um dia após o desligamento da empresa. Também existem indícios de irregularidades no setor de transporte, pessoas ligadas aos conselhos da cooperativa obtinham privilégios e informações. O inquérito policial foi instaurado a partir da nova gestão da cooperativa que embasou a notícia crime com relatório técnico que serviu de suporte aos pedidos feitos ao Poder Judiciário e a instauração do inquérito policial.

A Polícia Civil agradece o apoio de policiais que estão na operação serra e participaram da operação, bem como ao juízo competente e seus servidores que independentemente do deferimento ou não dos pedidos sempre deram uma resposta ágil e rápida às representações.

Fonte -Polícia Civil

 

Crédito – Blog do Gerson.

 

Comentários